ao vivo
Cabo Branco FM - A trilha sonora da cidade!
Atualizado em

Dia da MPB é homenagem a Chiquinha Gonzaga

Dia da MPB é homenagem a Chiquinha Gonzaga

A ex-presidente Dilma Rousseff instituiu o Dia Nacional da Música Popular Brasileira. A data, 17 de outubro, foi escolhida em homenagem à primeira compositora popular brasileira, Chiquinha Gonzaga. É dessa carioca, nascida em 1847, a famosa marchinha “Ô Abre Alas”

Há tempos “música popular brasileira” deixou de ser apenas um termo genérico e se tornou o nome de um movimento amplo e complexo.

Embora as primeiras amostras vieram desde o século 18 e 19, o gênero MPB, como é conhecido, tornou-se bastante proeminente com a produção musical desenvolvida após o golpe militar de 1964.

Com o tempo, a MPB adquiriu diversas características, desde a musicalidade das ruas até a produção mais erudita, nacional e internacional, de acordo com a época em que era produzida. Além disso, o gênero também teve contribuições de movimentos mais concretos, por exemplo a Bossa Nova e a Jovem Guarda. 

A Música Popular Brasileira abrange nomes que se tornaram ícones da cultura nacional. Entre eles, Adoniran Barbosa, Cartola, Chico Buarque, João Gilberto, Maria Bethânia, Tom Jobim e Vinicius de Moraes

Também o gênero ganhou contornos atuais, chegando até a “nova MPB”. Apesar de que os clássicos nunca envelheceram.

Lua Branca, de Chiquinha Gonzaga

Impossível ouvir a frase “ô abre alas” e não pensar no Carnaval. A responsável pela canção, Chiquinha Gonzaga compôs diversas músicas que são populares até hoje. Além disso, a artista inspirou grandes nomes da MPB.

Chiquinha Gonzaga foi compositora, pianista e primeira maestrina do Brasil, representando a vanguarda da mulher na música brasileira. Ela tem mais de duas mil canções populares, entre elas “Lua Branca” que está na trilha sonora da novela Éramos Seis, da Rede Globo. A versão é interpretada por Maria Bethânia; confira!



Comentários 0

Comente esta notícia